Como se tornar um freelancer | 10 sites para trabalhar

Como se tornar um freelancer

O desemprego e a falta de dinheiro pode ser motivo de dor de cabeça para muitos brasileiros. Mas imagina se você pudesse com uma habilidade, oferecer seu serviço e receber em moeda forte como euro e dólar? Basta saber como ser freelancer na internet e trabalhar para pessoas do mundo de sua casa.

Muita gente tem vontade de trabalhar de casa, algo que hoje em dia já é uma realidade, porém poucas pessoas estão dispostas a dispor de tempo para preparar um perfil que venda sua habilidade de forma correta. Alguns nem fazem ideia de como fazer isso

Table of Contents

Como se tornar um freelancer online?

Então você é uma pessoa que sabe escrever, editar imagens ou vídeo, programar, criar aplicativos, entende outra língua de forma que possa traduzir textos ou vídeos e por aí segue uma lista de habilidades, sempre terá alguém em algum lugar do mundo que precise e pague por ela.

E a partir do momento em que você se dispõe a trocar seu serviço por dinheiro então você se torna um freelancer. E começa a desfrutar das vantagens de trabalhar de casa ou de onde quiser com a única preocupação de entregar um bom trabalho no período combinado.

O que você precisa para trabalhar como freelancer na internet?

Basicamente, para que você consiga ter sucesso em prestar serviços pela internet são necessárias algumas características como:

  • Disciplina para executar todos as tarefas.
  • Foco para atender os prazos.
  • Organização para não se complicar com os trabalhos que forem aparecendo.
  • Honestidade para cumprir com tudo de acordo com o combinado.
  • Empatia para entender seus clientes.
  • Curiosidade para aprender o que ainda não sabe.
  • Resiliência para quando algo der errado.
  • Coragem para assumir os desafios quando se propor a fazer um serviço que ainda não domina totalmente.

Você deve estar se perguntando:

Bom, já sei quais as características, mas como me tornar um freelancer?

Fato é que todo começo demanda de um pouco mais de investimento de energia e tempo, porém, com a prática e um bom trabalho prestado a história muda e tudo fica mais fácil.

Para facilitar o seu começo vamos ao passo a passo do que você deve fazer para se tonar freelancer e ao terminar de ler esse artigo já encontrar seu primeiro trabalho.

1.Defina sua especialidade

A primeira coisa que você deve fazer antes de preencher seu perfil em um site de freela é definir sua área de atuação. Por mais que você queira atacar em todas as frentes de trabalho tentando prospectar o máximo de clientes e assim ganhar mais dinheiro, o mais importante é definir uma especialidade e se colocar como autoridade no assunto.

Tentar “abraçar o mundo” é o principal motivo do fracasso de um freelancer iniciante. E quanto mais especifico você for na sua área, melhor. Isso, além de facilitar na hora do cliente te escolher ainda vai te diferenciar dos concorrentes.

Um cliente que busca desenvolvedor de sites de relacionamento, com certeza vai pensar duas vezes antes de contratar um freela que cria site sobre gastronomia.

2. Escolhendo o Site

10 sites para trabalhar como Freelancer

Você já definiu sua especialidade e está convicto de que vai trabalhar para pessoas do mundo inteiro, mas quais são os sites que posso oferecer meus serviços?

Segue a lista com 10 sites para freelancer iniciante, assim fica difícil você não conseguir resultado rápido:

Fiverr – muito conhecido e divulgado, nele você tem a possibilidade de colocar seus projetos terminados. Com um portfólio bem montado o acesso ao contratante é facilitado.

Upwork – foi criado com a junção entre dois sites, o Odesk e o Elance. Possui uma área para emissão de nota fiscal e por isso pode te colocar em contato com sites grandes como Airbnb, Microsoft e Dropbox.

Para cada serviço contratado é cobrado 20% no valor, ele vai diminuindo para 10% e 5% de acordo com seu desenvolvimento no site.

Freelancer – um dos mais famosos sites, com abrangência internacional atuando em mais de 200 países. Uma vantagem é que possui versão em português, mas dê preferência a versão em inglês para usufruir de todo potencial da plataforma.

Workana –  outro que é bem conhecido no brasil, oferece serviços de freelancers em diversas áreas. Como programação, designer, tradução, suporte jurídico, engenharias e manufatura.

99freelas –  plataforma nacional de freelancers, por onde já passou mais de 5 milhões de reais em transações. É possível encontrar freelancers que em 6 meses concluíram mais de 50 projetos, bastante animador.

Getninja –  é o site com maior gama de categorias, desde serviços domésticos até relacionados a saúde como psicólogos e fisioterapeutas. O cadastro é muito simples, porém é cobrado uma mensalidade para participar da plataforma.

Designhill – voltado para designer gráfico e possui uma forma interessante de precificação de serviços. Nele o cliente já sabe quanto pagará pelo trabalho terminado.

Writer Access – o site conta com ferramentas, como análise de conteúdo voltado para palavra-chave, o que auxilia tanto quem procura o serviço quanto quem oferece.

VintePila – já fui usuário dessa plataforma, tanto procurando freelancers quanto oferecendo serviços e posso dizer que pelo custo benefício vale muito a pena.

Não existe a melhor plataforma e estar em várias pode fazer com que você alcance mais pessoas, resta então se organizar para não se confundir e ter sempre uma fonte de renda. Estes são os sites para freelancer iniciantes e experientes, de fácil entrada.

Use também redes sociais como o LinkedIn, Facebook, Instagram e outras que conhecer para divulgar seus serviços. Onde houver pessoas acessando, este é o lugar para se mostrar.

Flexjobs – trabalha com grandes empresas, como Apple, Xerox, Dell, Hilton entre outros. Além de coletar e organizar qualquer oferta de trabalho publicada ao redor do mundo, pagando uma taxa você tem acesso a uma rede de empregadores, testes de habilidades e informações detalhadas de cada empresa.

3. Criando o perfil

Pode acreditar, a criação do perfil é a parte mais importante do processo de se tornar um freelancer de sucesso. Através dele você vende suas qualificações, habilidades, experiência e portifólio. São esses fatores que vão criar o interesse em quem precisa do serviço.

 E para ter um perfil que prenda a atenção do usuário você deve:

Ter no título sua especialidade – é a primeira coisa que o usuário vai ver, além de que nas buscas por freelancers no site esse é o termo que ele irá usar, facilitando que você seja encontrado. Quanto mais genérico e abrangente, mais concorrência enfrentará.

E se você estiver preenchendo seu perfil em um site estrangeiro, tenha o cuidado de colocar o título em inglês para ser encontrado e ter as mesmas oportunidades dos que dominam a língua.

Exemplo: Tradutor/Translator.

Resumindo, sempre coloque no título a palavra-chave pela qual você quer ser encontrado. Sua principal habilidade.

A descrição deve ser matadora – será o tiro de misericórdia na cabeça do seu futuro cliente.

E isso quer dizer que você deve ser sucinto e direto, até por que o cliente em meio a vários candidatos não vai querer ler um texto com mais de mil palavras a seu respeito. Por isso menos sempre é mais.

Coloque informações que realmente te valorize como profissional, você pode se descrever em três palavras na primeira linha, na segunda linha diga sua formação, na terceira o tempo de atuação na área, da quarta linha em diante pode listar seus principais trabalhos ou clientes mais importantes. Tudo em poucas palavras.

Repare que dessa forma você mostra tudo que realmente importa para quem busca pelo seu serviço. Mais do que isso pode atrapalhar mais do que te ajudar.

Tenha uma foto que mostre você – essa é uma questão onde o bom senso reina. Colocar uma foto de boa qualidade com certeza vai te favorecer.

Muitos deixam o avatar padrão do próprio site, o que mostra um pouco de falta de interesse. Tenha em mente que seu perfil vai vender sua imagem como profissional e mesmo que você não precise usar uma foto 3×4, deve sempre passar a impressão de alguém sério.

E não preciso dizer que fotos com a língua pra fora, de biquini e em festas deve ser evitada. Prefira fotos que mostre seu rosto e de boa qualidade para criar familiaridade e empatia no cliente.

Sua carta na manga é o seu portifólio – trabalhos realizados que mostrem seu domínio e a qualidade daquilo que você faz. E não se preocupe caso ainda não tenha nenhum trabalho feito.

Você pode prestar algum serviço para pessoas conhecidas, ou pequenos estabelecimentos cobrando bem pouco ou até de graça. Apenas para montar um portifólio sólido que comprove suas habilidades.

Como agir no primeiro trabalho como Freelancer

Sites escolhidos e perfil criado, vamos aos primeiros trabalhos. E nesse ponto você deve observar alguns fatores.

Quanto cobrar – cobrar um valor muito baixo na tentativa de ser escolhido pode ser um erro, além de desvalorizar seu trabalho e você como profissional ainda pode te complicar com tarefas adicionais que fazem parte do projeto.

Uma dica é, no começo cobre um valor 10% menor do esperado, e se não faz ideia de quanto é esse valor pode usar a Calculadora Freela desenvolvida pelo Workana.

Se candidatando a vaga – é importante saber como preparar sua carta de apresentação. Nela estará descrito como sua especialidade vai ajudar o empregador a obter sucesso no projeto.

Comece sendo cordial, depois fale como suas habilidades se relacionam diretamente ao projeto, fale de suas experiências e finalize agradecendo a oportunidade.

Aguarde e confie – se você acredita que com uma ou duas candidaturas são o suficiente para conseguir seus primeiros trabalhos como 90% dos que iniciam nesse mercado e desistem, está completamente enganado.

O mercado de freelancers é muito concorrido, por isso é necessário que você se candidate a uma porção de vagas e se cadastre em todos os sites que relacionei a cima. Em quanto mais lugares estiver, mais gente vai te ver e essa é a maior vantagem da internet.

Não desanime, apesar de ter algumas dificuldades no início, as vantagens e o retorno são imensamente maiores do que um trabalho convencional.